Casa Cultural Mata Atlântica retorna as atividades do Circuito Cinema Popular Brasileiro, em Lumiar. próxima sessão acontece nesta sexta-feira, dia 3 de outubro, no NAVE

O Circuito Cinema Popular Brasileiro, criado pela jornalista Leonor Bianchi para ser ‘uma janela de preparação do olhar’ para a Mostra Cinema Popular Brasileiro, realizada por ela em Nova Friburgo, nos distritos de Lumiar e São Pedro da Serra, desde 2004, retoma suas atividades nesta sexta-feira, dia 3 de outubro de 2014.

As novas sessões do circuito, que sempre aconteceram por iniciativa da Casa Cultural Mata Altântica, Escola Livre de Comunicação e Artes e Curadoria de Cinema, acontecerá no NAVE – Núcleo Ambiental de Vivência Ecológica, em Boa Esperança de baixo, Lumiar.

Memória será o tema da sessão

O Filme desta sessão será o longa-metragem BALÕES, LEMBRANÇAS E PEDAÇOS DAS NOSSAS VIDAS, de Frederico Pinto, inscrito e exibido na 10a Mostra Cinema Popular Brasileiro, ano passado e integra o acervo da Videoteca Cinema Popular Brasileiro.

aniv_fred

Porto Alegre (RS), 2013, 70′
Sinopse: Graça tem mais de 300 fitas com imagens da sua família. Leda vai reunir todos os filhos para a sua festa de 80 anos – faz 25 anos desde a última vez que os seis estiveram juntos. Cláudia está debutando com a festa de 15 anos da sua filha. Dione não tinha família. Seu sonho sempre foi ter uma e poder comemorar aniversários. Frederico, o diretor do filme, não comemora mais aniversários. Um documentário sobre memórias, tempo e festas de aniversário.

A sessão tem entrada franca e após haverá música ao vivo com pizza para quem desejar degustar as delícias do Restaurante Temperança, do NAVE.

Como chegar

Saindo de Lumiar – É super fácil chegar. Fica ao lado do Poço Belo subindo uma ladeira à esquerda da estrada Lumiar – Boa esperança (Manoel Homem de Gouveia). Assim que passar o barzinho do Seu Nagip no larguinho do trevo do Amargoso com Boa esperança de Cima, mais acima, uns 100 metros você chegará ao belo Poço Belo. Mais 10 passos e você verá a sua esquerda a lojinha do NAVE. Pronto. Chegou!

O NAVE tem direção da gestora Ambiental Samantha Lêdo e desenvolve ações voltadas para a reciclagem, sustentabilidade e gestão do meio ambiente.

Veja mais sobre o NAVE:

http://www.nucleoambientaldevivenciaecologicaemlumiar.wordpress.com

Classificação indicativa: Livre

Realização: Curadoria de Cinema

Assessoria de imprensa: ImprensaBR

A árvore da marcação, de Jussara Queiroz, na 8a sessão do Circuito Cinema Popular Brasileiro

Nesta sexta-feira, 4 de outubro, exibiremos o longa-metragem A árvore da marcação. O filme é um clássico da cineasta formada em Cinema pela Universidade Federal Fluminense nos anos 80, Jussara Queiroz.

Jussara foi homenageada por outra mostra de cinema organizada pela mesma equipe que realiza a Mostra Cinema Popular Brasileiro. Tratava-se da 2a Mostra do Filme Ambiental e Etnográfico de Rio das Ostras, que aconteceu em 2008.

Nesse ano, a curadora da mostra, Leonor Bianchi, quis prestar uma homenagem à cineasta da cidade de Jucurutu (RN) acometida por uma doença que a afastou do trabalho magnífico que vinha fazendo com a sétima arte; a cefaleia.

Paulo Laguardia, jornalista e documentarista que realizou o filme O voo silenciado do Jucurutu, sobre a obra e a vida de Jussara Queiroz, foi contatado pela Curadoria da mostra e, prontamente, enviou para serem exibidos na Mostra do Filme Ambiental e Etnográfico de Rio das Ostras não só o seu filme, como todos os outros da cineasta. Desde então, esses filmes integram o acervo da Videoteca Cinema Popular Brasileiro, a qual vem cedendo os filmes exibidos neste Circuito.

Será uma sessão emocionante. A árvore da marcação é um filme pouquíssimo exibido e quase nada conhecido no Brasil, assim com o trabalho da cineasta Jussara Queiroz.

arvore-da-marcacao1

Direção: Jussara Queiroz

Sinopse: Josélia, jovem estudante de Direito, reencontra em seu trabalho “o inspetor”, personagem violento e autoritário que recorda sua infância em Marcação, pequeno vilarejo da zona canavieira da Paraíba, onde a maioria das crianças trabalha desde os cinco anos de idade nos canaviais e mangue. Certo dia, chega na comunidade uma freira que não usa hábito. Os adultos não acreditam, mas as crianças não se incomodam com esse detalhe e vão ao seu encontro. Inspirado no livro “Crianças em Ação”, do padre Reginaldo Veloso, o filme conta os momentos de conscientização e organização de Jocélia e seus amigos, que lutam contra a situação absurda em que vive a comunidade, obrigada a pagar pela água do chafariz público. Essas crianças e adolescentes são considerados pelo Mouvement International d’Apostolat dês Enfants como o movimento de crianças mais bem organizado da América Latina.

35mm, Brasil, RN, 85’

Clique aqui e leia a entrevista de Paulo Laguardia ao jornal Tribuna do Norte sobre o filme que fez sobre a cineasta.

O Circuito Cinema Popular Brasileiro tem como objetivo fomentar a exibição de filmes nacionais para a comunidade e turistas, exercitando, assim, o contato destes com o cinema brasileiro em diferentes gêneros.

O Circuito faz parte das ações educativas e de fomento ao cinema brasileiro propostas pela Mostra Cinema Popular Brasileiro, que este ano, terá sua décima edição realizada de 14 a 17 de novembro (feriado de Proclamação da República), em Lumiar, na Tribuna Livre Cultural.

As sessões do Circuito acontecerão até o dia 8 de novembro, sempre às sextas-feiras, às 19h30, com entrada franca.

A iniciativa integra, também, as ações de difusão do acervo da Videoteca Cinema Popular Brasileiro.

A Mostra Cinema Popular Brasileiro e o Circuito Cinema Popular Brasileiro têm

Realização – Curadoria de CinemaEscola Livre de Comunicação e Artes,
Casa Cultural Mata AtlânticaVideoteca Cinema Popular Brasileiro
Assessoria de Comunicação – ImprensaBR Assessoria de Comunicação
Divulgação e Promoção – Jornal O Polifônico

Sombras na Cabine e Inacabado no Circuito Cinema Popular Brasileiro

Cartaz Circuito Cinema Popular Brasileiro 7a Sessão curtas metragens

O Circuito Cinema Popular Brasileiro tem como objetivo fomentar a exibição de filmes nacionais para a comunidade e turistas, exercitando, assim, o contato destes com o cinema brasileiro em diferentes gêneros.

O Circuito faz parte das ações educativas e de fomento ao cinema brasileiro propostas pela Mostra Cinema Popular Brasileiro, que este ano, terá sua décima edição realizada de 14 a 17 de novembro (feriado de Proclamação da República), em Lumiar, na Tribuna Livre Cultural.

As sessões do Circuito acontecerão até o dia 8 de novembro, sempre às sextas-feiras, às 19h30, com entrada franca.

A iniciativa integra, também, as ações de difusão do acervo da Videoteca Cinema Popular Brasileiro.

A Mostra Cinema Popular Brasileiro e o Circuito Cinema Popular Brasileiro têm

Realização – Curadoria de CinemaEscola Livre de Comunicação e Artes,
Casa Cultural Mata AtlânticaVideoteca Cinema Popular Brasileiro
Assessoria de Comunicação – ImprensaBR Assessoria de Comunicação
Divulgação e Promoção – Jornal O Polifônico
Parceiros – Cineclube Lumiar e Tribuna Livre Cultural

Sessão de Curtas no Circuito Cinema Popular Brasileiro

6ª feira, 20 de setembro de 2013

Tribuna Livre Cultural em Lumiar (Nova Friburgo/ BR)

19h30

 Entrada franca.

 

Filmes:

 

Patápio

patapio

Direção: Alexandre Palma. Documentário, 10’, Brasil/ 2011.

A trajetória do flautista Patápio Silva (1880-1907) é contada por meio de dados históricos e os cenários em que ele viveu – do interior à capital do Rio de Janeiro. A narrativa acompanha o processo de criação da estátua de Patápio, de autoria do artista plástico Henrique Resende. Depoimentos de Altamiro Carrilho e Magro do MPB4.

 

Porcelana

porcelana

Direção: Tiago Paves. Ficção, 08’, Brasil/ 2010.

A fragilidade das relações de um homem e uma mulher, o maquiar de um sonho incompleto, a fuga de uma prisão.

 

Borra de Café

PENHA E ANA BEATRIZ - 4 MESES 2 borra de cafe

Direção e Roteiro: Aluizio Guimarães. Ficção, 16’09’’, Brasil/ 2010.

O enredo do filme é baseado em “causos” e estórias contadas por moradores da região, sendo uma característica da produção a de retratar o cotidiano dos habitantes do brejo, uma região pouco valorizada por sua beleza e história. O filme procura mostrar uma outra face da Paraíba além do velho estereótipo de que por aqui só existe solo rachado, sol escaldante e mandacaru.

 

A sessão tem Classificação 16 anos.

 

Sobre o Circuito

A partir do dia 16 de agosto de 2013, a produção da 10a Mostra Cinema popular Brasileiro, através da Escola Livre de Comunicação e Artes, realizará 13 sessões de cinema nacional no Tribuna Livre Cultural, em Lumiar (Nova Friburgo/ RJ/ BR). O Circuito Cinema Popular Brasileiro tem como objetivo fomentar a exibição de filmes nacionais para a comunidade e turistas do distrito friburguense, que recebe em novembro a 10a edição da Mostra Cinema Popular Brasileiro.

As sessões acontecerão às sextas-feiras, sempre às 19h30, com entrada franca.

10a Mostra Cinema Popular Brasileiro:

E de 14 a 17 de novembro, participe da 10a Mostra Cinema Popular Brasileiro, em Lumiar, no Tribuna Livre Cultural.

Circuito Cinema Popular Brasileiro

Realização – Escola Livre de Comunicação e Artes e Casa Cultural Mata Atlântica

Assessoria de Comunicação – ImprensaBR Assessoria de Comunicação

Divulgação e Promoção – Jornal O Polifônico

Parceiros – Cineclube Lumiar e Tribuna Livre Cultural

Walachai será exibido em Lumiar, no Circuito Cinema Popular Brasileiro

cartaz_prtsc

Filme tem forte relação com o contexto de Nova Friburgo e Lumiar, pois traz à luz a vida de comunidades rurais de origem alemã do Sul do Brasil, que têm uma dinâmica própria e ainda vivem distantes do mundo globalizado

O longa-metragem Walachai, inscrito na 8a Mostra Cinema Popular Brasileiro, chega agora às telas do Cineclube Lumiar pelo projeto Circuito Cinema Popular Brasileiro. O filme, que acaba de sair do circuito exibidor comercial, será exibido gratuitamente no projeto de fomento ao cinema nacional da Videoteca Cinema Popular Brasileiro, que guarda o acervo dos filmes que ao longo dos 10 anos da Mostra Cinema Popular Brasileiro foram inscritos na mesma.

Quem faz a seleção dos filmes que estão passando pelo Circuito é a @Curadoria de Cinema, gestora de todos esses projetos: a Mostra, a Videoteca e o Circuito Cinema Popular Brasileiro. A Curadoria de Cinema é responsável por outros projetos relacionados a cinema, educação, comunicação Popular, entre outras iniciativas. Curta a página da @Curadoria de Cinema e acompanhe seus projetos.

O Circuito Cinema Popular Brasileiro segue até novembro, quando acontecerá a 10a Mostra Cinema Popular Brasileiro. As inscrições para a mostra seguem pelo site http://www.mostracinemapopularbrasileiro.wordpress.com até 28 de setembro. Este ano, o tema da mostra é ‘Memória, Identidade e Pertencimento’. A mostra acontecerá de 14 a 17 de novembro e toda sua programação terá entrada fraca. A Mostra Cinema Popular Brasileiro acontece no distrito de Lumiar, em Nova Friburgo.

imagem_walachai

WALACHAI

Um pedaço do Brasil desconhecido pelos próprios brasileiros

Walachai em alemão antigo significa lugar longínquo, perdido no tempo. Outros povoados de nomes singulares como Jamerthal, Batatenthal, Padre Eterno e Frankenthal, são comunidades rurais de origem alemã no Sul do Brasil, que têm uma dinâmica própria e ainda vivem distantes do mundo globalizado.

Muitos de seus habitantes nunca aprenderam a falar português, comunicam-se num dialeto alemão transmitido pelas gerações de descendentes e, no entanto, nada sabem de sua Alemanha de origem. São todos brasileiros e se identificam como tal. Walachai não é apenas um filme sobre uma comunidade alemã. É antes de tudo sobre o inusitado e raro que habita este lugar. Conecta o público do Brasil urbano contemporâneo a uma forma diferente de viver, revelando um pedaço de Brasil ainda desconhecido.

Temática e Origem do Filme

Com roteiro e direção de Rejane Zilles, o filme retrata a localidade de Walachai e comunidades próximas. Povoados do sul do Brasil onde descendentes de imigrantes alemães ainda falam um antigo dialeto que já se perdeu na Alemanha de origem. Localizada a 70 km de Porto Alegre, esta pequena localidade resiste à passagem do tempo, em contraste com a vida urbana, apesar da proximidade das cidades. O lugar preserva uma cultura própria, uma arquitetura e um idioma que lentamente começam a ser modificados pelas novas gerações.

A ideia de documentar a singularidade deste povoado está ligada à história pessoal da diretora do filme. Rejane Zilles nasceu nesta região e lá passou toda a sua infância. Aprendeu a falar português somente aos sete anos de idade quando ingressou na escola. Hoje, mora no Rio de Janeiro, é atriz e diretora. Ainda fala o dialeto local e mantém laços familiares na comunidade — o que lhe permitiu uma abordagem especial e única do assunto. Ao realizar este filme, Rejane trilhou um simbólico caminho de volta para o universo mágico e desconhecido do Walachai, que segue lhe impressionando, a cada imersão em seus interiores.

Walachai é um documento fílmico de resgate histórico, que induz a uma reflexão sobre as formas de vida dominantes do século XXI. Num mundo cada vez mais globalizado, onde as exigências da sociedade de consumo se impõem pelos meios de comunicação, é importante estarmos atentos para outros modos de vida possíveis. Com o passar de mais alguns anos, este modo de vida se transformará e esta memória tenderá a ser esquecida. Mas neste momento tudo está vivo, com os personagens transitando pelas ruas, relatando seus feitos e sua estranheza em relação aos avanços do mundo moderno. E esta realidade está sendo apresentada por alguém que pertence ao núcleo do povoado. O que reforça a preciosidade deste documentário.

Assista o trailer

O filme já foi selecionado e premiados em diversos festivais. Veja: 

33ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo (2009)

14º Festival Audiovisual de Florianópolis/ FAM (2010)

28º FilmFest München – Munique, Alemanha (2010)

38º Festival de Cinema de Gramado (2010)

II Festival Nacional de Cinema e Vídeo Rural de Piratuba (2010)
Prêmio de melhor trilha sonora para Felipe Radicetti

6º BrasilCine – Estocolmo, Suécia (2010)

6º Brasilianisches Filmfestival – Berlim, Alemanha

Festival Ibero-Americano de Cinema e Vídeo – CineSul (2011)

5º Cine Música – Festival de Cinema de Conservatória (2011)

24º Filmfestiv​al Der Neue Heimatfilm​fest – Freistadt, Áustria (2011)  

10º Filmfestival Radstadt – Radstadt /Salsburgo, Áustria (2011)

15ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico (2011)

5º Arraial Cine Fest (2011)
Prêmio de melhor documentário pelo juri popular

Ficha Técnica do Filme (WALACHAI, Documentário, 84 min)

Direção e Roteiro: Rejane Zilles

Produção: Aletéia Selonk e Rejane Zilles

Produção Executiva: Aletéia Selonk e Graziella Ferst

Direção de Fotografia: Juliano Lopes

Montagem: Daniela Ramalho

Som Direto: Cleber Neutzling

Edição de Som e Mixagem: Aurélio Dias

Trilha Sonora Original: Felipe Radicetti

Assistência de Direção: Adriana Nascimento Borba

Direção de Produção: Taissa Grisi

Produção de Finalização: Fernando Nicolletti, Rodrigo Hinrichsen e Bertrand Douet

Foto Still: João Ricardo

Making Of: Maurício Fröhlich

Co-Produção: Traquitana Filmes e Artesanato Digital

Realização: Zilles Produções Culturais e Okna Produções

Distribuição: Ciclorama Filmes

Fomento: Lei Federal de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet  e Lei de Incentivo à Cultura do Estado do Rio Grande do Sul – LIC/RS e  Artigo 1º da Lei do Audiovisual /ANCINE.

Patrocínio: Grupo Herval, Furnas Centrais Elétricas, Paquetá Calçados, Mahle Metais Leves, Banco do Estado do Rio Grande do Sul – Banrisul, Companhia Riograndense de Saneamento – CORSAN, Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul – Sulgás ,

Apoio: Prefeitura de Morro Reuter, Apema Locações de Equipamentos, CTAV,

Link Digital e Instituto Goethe / Ano da Alemanha no Brasil

Classificação Livre

Fonte: http://walachai.com/imprensa/pressbook/

Cartaz Circuito Cinema Popular Brasileiro Sessão Walachai

O Circuito Cinema Popular Brasileiro tem como objetivo fomentar a exibição de filmes nacionais para a comunidade e turistas, exercitando, assim, o contato destes com o cinema brasileiro em diferentes gêneros.

O Circuito faz parte das ações educativas e de fomento ao cinema brasileiro propostas pela Mostra Cinema Popular Brasileiro, que este ano, terá sua décima edição realizada de 14 a 17 de novembro (feriado de Proclamação da República), em Lumiar, na Tribuna Livre Cultural.

As sessões do Circuito acontecerão até o dia 8 de novembro, sempre às sextas-feiras, às 19h30, com entrada franca.

A iniciativa integra, também, as ações de difusão do acervo da Videoteca Cinema Popular Brasileiro.

A Mostra Cinema Popular Brasileiro e o Circuito Cinema Popular Brasileiro têm

Realização – Curadoria de CinemaEscola Livre de Comunicação e Artes,
Casa Cultural Mata AtlânticaVideoteca Cinema Popular Brasileiro
Assessoria de Comunicação – ImprensaBR Assessoria de Comunicação
Divulgação e Promoção – Jornal O Polifônico
Parceiros – Cineclube Lumiar e Tribuna Livre Cultural

Circuito Cinema Popular Brasileiro exibe sessão de curtas-metragens, nesta sexta, 6 de setembro

Coisas do além e do Recife também, Lamúria, e Nico, inscritos em 2011 na 8a Mostra Cinema Popular Brasileiro, foram escolhidos pela Curadoria de Cinema após consulta ao acervo da Videoteca Cinema Popular Brasileiro. 

Coisas do Além e do Recife Também

caratz coisas do alem e do recife tambem

Desde o Século XVI, quando as primeiras naus atracaram no Recife, os mistérios do Além passaram a fazer parte do cotidiano das pessoas. Não se sabe ao certo o porquê dessa relação íntima e assustadora, mas a verdade é que ela persiste até os dias de hoje.

Direção: Marcela Alves, Mariana Lins e Rubem Carneiro. Documentário. Brasil, PE, Recife, 19’09’’, 2010.

Lamúria

Lamúria A3_net

Bruno (Jonatha Medeiros) recebe a tarefa de compor um poema romântico em uma aula de literatura. A construção do poema será também uma jornada de autoconhecimento e uma tentativa de expressar tudo aquilo que sente pelo professor da disciplina.

Direção: Nathan Cirino. Ficção. Brasil, PB, Campina Grande, 14’,48’’, 2011.

Nico

NICO-site3

Isolados em uma antiga e sombria casa, Tomaz e Martin passam seus dias em uma tediosa rotina. Numa manhã, Martin encontra uma jovem morta no banheiro.

Direção: Filipe Matzembacher. Ficção/Drama. Brasil, RS, Porto Alegre, 17’, 2011.

A sessão tem classificação indicativa 14 anos.

 

Sobre o Circuito Cinema Popular Brasileiro

A partir do dia 16 de agosto de 2013, a produção da 10a Mostra Cinema Popular Brasileiro, através da Curadoria de Cinema, Escola Livre de Comunicação e Artes, Casa Cultural Mata Atlântica e Videoteca Cinema Popular Brasileiro está realizando sessões de cinema nacional na Tribuna Livre Cultural, em Lumiar (Nova Friburgo/ RJ/ BR). 

O Circuito Cinema Popular Brasileiro tem como objetivo fomentar a exibição de filmes nacionais para a comunidade e turistas, exercitando, assim, o contato destes com o cinema brasileiro em diferentes gêneros.

O Circuito faz parte das ações educativas e de fomento ao cinema brasileiro propostas pela Mostra Cinema Popular Brasileiro, que este ano, terá sua décima edição realizada de 14 a 17 de novembro (feriado de Proclamação da República), em Lumiar, na Tribuna Livre Cultural.

As sessões do Circuito acontecerão até o dia 8 de novembro, sempre às sextas-feiras, às 19h30, com entrada franca.

Inscreva-se na 10a Mostra Cinema Popular Brasileiro

As inscrições para a 10a Mostra Cinema Popular Brasileiro já estão abertas pelo site www.mostracinemapopularbrasileiro.wordpress.com 

A Mostra Cinema Popular Brasileiro e o Circuito Cinema Popular Brasileiro têm
Realização – Curadoria de CinemaEscola Livre de Comunicação e Artes,
Casa Cultural Mata AtlânticaVideoteca Cinema Popular Brasileiro
Assessoria de Comunicação – ImprensaBR Assessoria de Comunicação
Divulgação e Promoção – Jornal O Polifônico
Parceiros – Cineclube Lumiar e Tribuna Livre Cultural

Documentário Encontro com Milton Santos será exibido nesta sexta-feira no Circuito Cinema Popular Brasileiro

milton santos pb

“Quando o mundo estava pautado pelo pensamento único da globalização, o professor Milton Santos foi a voz discordante denunciando as perversidades do que chamou de globalitarismo, sistema econômico que provoca a concentração de riqueza entre os ricos e que distribui mais pobrezas para os desfavorecidos. O filme ENCONTRO COM MILTON SANTOS ou O MUNDO GLOBAL VISTO DO LADO DE CÁ apresenta a última entrevista do geógrafo Milton Santos, na qual ele traça um painel das desigualdades entre o norte rico e o mundo do sul saqueado, apresentando alternativas e um prognóstico otimista sobre o futuro da humanidade. Mostra os bastidores e consequências da Globalização no Brasil, na América Latina e no Mundo. Debate-se os movimentos sociais, na luta contra o liberalismo, que venceram o poder da corrupção. Propõe novas maneiras inspiradoras de se combater a informação deturpada da mídia, mostrando atitudes que tiveram êxito. Participações de grandes pensadores como José Saramago e Eduardo Galeano.”

Encontro-com-Milton-Santos

Direção: Silvio Tendler

Sinopse: O filme trata do processo de globalização com base no pensamento do geógrafo Milton Santos. Aponta as perversidades do mundo atual e apresenta um futuro possível.
Brasil, RJ, 89’, 2007, Classificação Livre.

O filme foi enviado originalmente para a 2a Mostra do Filme Ambiental e Etnográfico de Rio das Ostras (2008), através de um convite feito pela Curadoria de Cinema. Na época, a mostra recebeu duas cópias originais.

Através da Videoteca Cinema Popular Brasileiro e de suas ações de difusão de seu acervo, o documentário de Silvio Tendler já foi exibido em Cabo Frio, Macuco, Rio das Ostras e Barra de São João. Agora o filme foi escolhido para fazer parte da programação do Circuito Cinema Popular Brasileiro em Nova Friburgo. 

Leia uma entrevista com Silvio Tendler, diretor do filme ao jornal Brasil de Fato. 

Site sobre Milton Santos – http://miltonsantos.com.br/site/

Veja o trailer aqui.

Sobre o Circuito Cinema Popular Brasileiro

A partir do dia 16 de agosto de 2013, a produção da 10a Mostra Cinema Popular Brasileiro, através da Curadoria de Cinema, Escola Livre de Comunicação e Artes, Casa Cultural Mata Atlântica e Videoteca Cinema Popular Brasileiro está realizando sessões de cinema nacional na Tribuna Livre Cultural, em Lumiar (Nova Friburgo/ RJ/ BR). 

O Circuito Cinema Popular Brasileiro tem como objetivo fomentar a exibição de filmes nacionais para a comunidade e turistas, exercitando, assim, o contato destes com o cinema brasileiro em diferentes gêneros.

O Circuito faz parte das ações educativas e de fomento ao cinema brasileiro propostas pela Mostra Cinema Popular Brasileiro, que este ano, terá sua décima edição realizada de 14 a 17 de novembro (feriado de Proclamação da República), em Lumiar, na Tribuna Livre Cultural.

As sessões do Circuito acontecerão até o dia 8 de novembro, sempre às sextas-feiras, às 19h30, com entrada franca.

Inscreva-se na 10a Mostra Cinema Popular Brasileiro

As inscrições para a 10a Mostra Cinema Popular Brasileiro já estão abertas pelo sitewww.mostracinemapopularbrasileiro.wordpress.com 

A Mostra Cinema Popular Brasileiro e o Circuito Cinema Popular Brasileiro têm
Realização – Curadoria de CinemaEscola Livre de Comunicação e Artes,
Casa Cultural Mata AtlânticaVideoteca Cinema Popular Brasileiro
Assessoria de Comunicação – ImprensaBR Assessoria de Comunicação
Divulgação e Promoção – Jornal O Polifônico
Parceiros – Cineclube Lumiar e Tribuna Livre Cultural